Beleza Morta

Se olhares para mim feito miras teu espelho,

Verás que aqui dentro também reflete tua beleza.

Entranha em meus olhos tua face rubra,

Marcando minha alma com tua delicadeza.

.

Abençoa-me com tua boca doce.

Concede a mim todo o azul da tua graça,

E enquanto percorro os caminhos do teu corpo,

Envenena-me com tua pele perfumada.

.

Mata-me!

Mata-me!

.

Tira de mim o último vestígio da dignidade,

Que prefiro morrer de tua beleza,

Do que viver sem ti, minha felicidade.

(Daniele Charão)

Anúncios

2 Comments Add yours

  1. Nossa, tinha esquecido o quanto gostava dos seus poemas, que lindo esse, parabéns!

    1. Sempre gentil Thiago!
      Obrigado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s