Os Amantes (The Lovers)

Cobertas cobrem o frio

e acobertam os corpos nus,

enquanto o calor dos amantes

aquece as quatro paredes.

As línguas sentem fome e sede,

os olhos veem sonhos.

Suspiros e suores salivam,

enquanto as peles tremem de desejo,

enquanto ambos sentem medo

(um do outro).

As mãos agarram o gozo

e as bocas beijam o engano.

O temor do nunca mais

assombra o “para sempre”.

Mentem,

fingem não sentir mais o que sentem

e partem com um adeus que precisa ser eterno

até a próxima madrugada.

Publicada originalmente em:  Agosto 12, 2010

Ainda sobre essa poesia acesse.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s