Adagio

Há mais de uma hora Bruna queima.

Seus lábios, cabelos e coxas.

Na vileta passam carros, crianças, cachorros.

Ninguém socorre Bruna, ninguém a acode.

 

Do lado de cá da rua Danilo chora.

Chora e sofre,

E como sofre.

Seu peito arde mais que lábios queimados.

Na Vileta passam carros, crianças, cachorros.

Ninguém socorre Danilo, ninguém o acode.

 

Todas as Brunas, os Brunos, as Danieles e os Danilos.

Queimam.

Ardem depois de 1/5 do meio-dia.

 

E quem se importa?

E quem se perturbaria?

 

Um vento sopra do Sol,

Traz consigo notas de uma sonata para piano.

Acalmam-se Bruna e Danilo,

Queimam agora em uma paz desconcertada.

 

Orgulhosos, vêm e vão os moradores.

Sulistas distintos e cheios de (pre)conceitos.

Ninguém socorre alguém

Na vileta da cidadezinha,

Mas passam carros, crianças e cachorros

E espantam a calmaria.

 

No andar de cima, Piano Sonata No.2 in F, K.280: 2. Adagio.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s