Verses

Fluxo.
Vai e vem contínuo
E lógico.

O brilho dourado no espaço cinza.
Passos largos e olhares alertas.
Aperto.

O vento da pressa.
O frio da vida.

Na esquina mora um prédio incontrolavelmente lindo,
Frustrado por ser invisível.
Dá para sentir seus olhos tristes,
Sua transparência suja,
A solidão dos seus reflexos.
Na esquina jaz um prédio.

Então te pedirei que pare.
Faça depois dessa linha uma pausa prolongada.

Fixe o horizonte por vinte segundos.

Enrole seus braços em alguém por mais vinte.

Leve vinte segundos para ler essa pa-la-vra.

Multiplique todos os seus segundos por vinte.

Não ritmize mais suas pernas com as de alguém.
Ande no seu tempo de andar.
Exista no seu tempo de existir.
Pare, e se emocione.

O vazio pode nos fazer infinitos.
E amanhã eu sinto que não caibo aqui;
E hoje eu peço para que tu me pare;
E deixe que os passos apressados voem.

Eu não menti ontem.
Sim, prefiro que o sorriso descomplicado retorne a vida,
Posso viver no espaço cinza
Sabendo que aquele sorriso brilha no amarelo.

Dou graças por ter sentido tanto amor,
Era tudo que eu esperava nessa vida.
Agora espero tua mão estendida;
E paro.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s