Ato 1

Fim do primeiro ato, Os gritos de liberdade vivos, Toda a força das vozes doces Toda a insegurança de se interessar Ou fingir interesse. . Encontro palavras, Poucas e hostis E dedos Apontados, afiados, molestadores. Os doces dedos domadores Os que hora me tocam Hora me julgam. Já não sou a mesma. . Não choro,…

Marília, eu já sabia!

Tenho sentido em quase todas as horas de quase todos os dias essa saudade de ninguém. Disfarço contando piadas, rindo de mim, dos meus infortúnios e da minha falta de nada. Adquiri habilidade em passar minutos a fio sentada nessa estrada larga. A escuridão já não me cega mais, os gaviões não me atropelam, e…

Frances Ha

Hello Pessoas! Assisti a esse filme meio que por acaso, mas acabei descobrindo uma obra cinematográfica que me fez ter vontade de reviver minha movie list aqui no blog. E não foi só pelo roteiro, interpretações, ou por ser uma película em pb, foi porque conhecer a Frances foi o mesmo que ver minha vida através de…

Minha Maria

Mãe, aqui da janela dá para sentir o calor do teu sorriso e lá da calçada se vê o tamanho do orgulho que sinto de ti. Ser tua filha nunca foi fácil mãe. Conviver com o tamanho da tua bondade e do teu amor desmedido que estrangulava, algumas vezes, o bom senso da família. Preciso…

Me Conte uma Verdade

De repente todas as pessoas se tornaram altas demais. Cada gigante da Terra vivendo em seu próprio pé de feijão, com suas próprias riquezas, tristezas e crendices. Todos altos demais para olhar para baixo, para olhar para frente, para ver o outro. E o mundo deixou de ser de todos. Bilhões de caixas empilhadas e lacradas,…

Verses

Fluxo. Vai e vem contínuo E lógico. O brilho dourado no espaço cinza. Passos largos e olhares alertas. Aperto. O vento da pressa. O frio da vida. Na esquina mora um prédio incontrolavelmente lindo, Frustrado por ser invisível. Dá para sentir seus olhos tristes, Sua transparência suja, A solidão dos seus reflexos. Na esquina jaz um…

Cegueira

Parece que o corpo ficou vazio. Preciso sentir, Despir a alma da pele. Nunca mais enxergar. Nenhuma imagem contemplará os sentidos. O toque suave em uma epiderme pura Que cheira a som, E vibra em tons graves. O frescor insípido que invade os lábios. Doçura. O escuro perfume da madrugada. E nunca mais enxergar. Parece…

Nocturnes

Raios de Sol! Não mais a noite soturna que me traz ausências, mas o dia claro que me devolve a vida. O brilho amarelo acetinado na colcha quente que te cobria antes, o riso solto do final de tarde gelado, a falta que invade a Sala de Estar. Os livros, as músicas, as vidas que…

A Gente Ri, Se Ela Chora

Quinze minutos no meio da tarde cinza. Esse um quarto de hora é o que eu preciso pra tentar colocar o coração pra pulsar outra vez. Porque de repente tudo parou aqui dentro, o corpo ficou trêmulo e os olhos marejaram. Não, eu não sei dissimular. Se eu respirar profundamente e devagar, tentando entre o expirar…

Cigarettes

É só um dia como outro qualquer. Carros, buzinas, luzes, pessoas, janelas, Luz Maria e seu cigarro mentolado. Mais uma noite cabalística na vida dessa criaturinha estranha, ritualizadora de tudo: dos seus passos nos lances da escada imunda, seu molho de chaves atirado no móvel antigo da sala, o casaco lançado sobre a cama e seu…

Jantar

Senta aqui e escuta. É que de repente parecia tão mais fácil quebrar os pratos, jogar pela janela os copos, os talheres, os pedaços do peru defumado que já vinha desde o almoço me fazendo engolir a seco o gosto de toda a sua prepotência, desse seu orgulho que nunca se fere. A princípio não…

Carta Aberta aos que Sofrem de Amor

Eu amei um cara. Mas essa não é a verdade absoluta, porque estou usando o tempo verbal errado na esperança de fazer com que ele se torne o tempo certo. Eu amo um cara. E essa é minha carta aberta aos que amam pessoas que por algum motivo não estão por perto agora. Eu sempre…